DESTAQUES

Votos de pesar da Fundação Salesianos a propósito do Incêndio de Pedrógão Grande


No seguimento do terrível incêndio de Pedrógão Grande, a Fundação Salesianos manifesta a sua profunda tristeza e pesar por todas as vítimas que esta terrível catástrofe causou.



continuar

Circular D14 - Provas Finais, aulas de preparação e Matrículas




continuar

Candidaturas 2017/2018 Abertas




continuar

AGENDA

NOTÍCIAS

Passeio de final do ano letivo




continuar

Circular D14 - Provas Finais, aulas de preparação e Matrículas




continuar

Candidaturas 2017/2018 Abertas




continuar
tema_2016-2017_negativo_site_web

DESAFIA-TE
#FazerMaravilhas #PokemonGo

“Depois de uma mãe ter sorrido durante algum tempo para o seu bebé, ele começará a sorrir também; ela despertou o amor no coração do filho.”
(H.H. von Bathasar in Love Alone: the way of Revelation)

Estavam praticamente a começar as férias do Verão quando abriu a caça ao Pokemon. Passados 19 dias, Gotcha! 50 milhões de jogadores tinham saído do sofá para, à custa de muitos passos, ir aumentando o número dos monstrinhos de bolso. Ao sofá regressaram as notícias dos abusos e acidentes provocados pelo jogo. Apesar de tudo, confesso que também fui caçar Pikachus e que em determinados momentos achei isso a coisa mais importante do mundo.

Alguém, que nem precisa de ser muito sensato, é natural que me diga: - Mas, então não vês que isso é um jogo, um entretém, que estás apenas a acumular ilusões e que, no final, ficarás de mãos vazias? 

Pois é! Tem razão, – terei que responder – isto nada mais é que um passatempo, uma distração para quando nada há, de importante, para fazer.

Que este ano, as distrações não nos façam perder o verdadeiro rumo. Não tomemos como definitivo aquilo que passa no tempo nem esqueçamos o desígnio da nossa vida: fazer maravilhas, isto é, tornar a vida uma maravilha porque se converteu em maravilha na vida dos outros. E para tal só há um caminho e uma coisa que permanece no tempo: despertar e acolher o amor. 

 Pe José Cordeiro | Diretor